Pesquisas realizadas no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos, focadas em química verde e energias alternativas. Através de suas pesquisas foi possível introduzir mutações genéticas específicas visando à obtenção de enzimas estáveis e altamente ativas, principalmente focadas na degradação de celulose, permitindo um salto significativo no desenvolvimento de produtos a partir de biomassa.

Pesquisa de Novas Enzimas Levam Nobel de Química 2018

Um britânico e dois norte-americanos foram os laureados deste ano, por pesquisas que impactam principalmente produtos farmacêuticos e biocombustíveis

A Academia Real de Ciências da Suécia anunciou hoje, 3 de outubro, às 11h45, na cidade de Estocolmo, o Prêmio Nobel de Química 2018. Três cientistas foram laureados pelas pesquisas no desenvolvimento de novas enzimas e anticorpos para uso nas mais diversas áreas como: novos produtos farmacêuticos, detergentes, catálise verde e biocombustíveis. Os vencedores foram o britânico Sir Gregory P. Winter e os norte-americanos Frances H. Arnold e George P. Smith. Metade da premiação de nove milhões de coroas suecas (£ 770.000) vão para a doutora Arnold e a outra metade será dividida entre o doutor Smith e Sir Winter.

Arnold foi agraciada por suas pesquisas realizadas no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos,  focadas em química verde e energias alternativas. Através de suas pesquisas foi possível introduzir mutações genéticas específicas visando à obtenção de enzimas estáveis e altamente ativas, principalmente focadas na degradação de celulose, permitindo um salto significativo no desenvolvimento de produtos a partir de biomassa.

A pesquisadora obteve sucesso na produção de enzimas estáveis em diversos solventes, ampliando significativamente o uso de proteínas como catalisadores que resultam na interrupção de uso de catalisadores tóxicos. Esse avanço levou ao desenvolvimento de enzimas para diferentes campos de aplicação, incluindo a produção de biocombustíveis e a de insumos farmacêuticos. Os resultados com os estudos de microorganismos, selecionados para converter biomassa renovável em biocombustíveis e produtos químicos, resultaram em diversas patentes e culminaram  na fundação da empresa Gevo, Inc. em 2005. Essa empresa é focada em produtos da biomassa, processos de fixação de CO2 e biocombustíveis com foco em jatos comerciais. Considerando a projeção de que em 2020 os jatos comerciais vão utilizar, anualmente, cerca de 15 bilhões de litros de combustíveis, a substituição destes, mesmo que parcial, pelos produtos oriundos das pesquisas da doutora Arnold, será de grande relevância econômica e ambiental.

A segunda metade do prêmio foi destinada às pesquisas realizadas por Sir Winter e o doutor Smith sobre a metodologia de Phage Display, técnica que proporciona a síntese e a expressão de peptídeos/proteínas na superfície de vírus filamentosos. Vírus estes conhecidos como fagos, que infectam bactérias. Os pesquisadores desenvolveram a tecnologia para projetar fagos geneticamente modificados que pudessem apresentar, em sua superfície (capsídeo viral), peptídeos/proteínas para uso nas ciências básicas e aplicadas e com potencial uso para terapias e diagnósticos. Um ponto de grande reconhecimento pela sociedade em geral foi o fato de esta tecnologia ter permitido a produção de anticorpos recombinantes humanos, hoje já empregados no tratamento de diversos tipos de doenças, como câncer e doenças autoimunes.

A doutora Arnold foi a única mulher a receber o prêmio de Química nesta edição. A última cientista da área de química agraciada com o prêmio foi a doutora Ada E. Yonath, em 2009, que dividiu o prêmio por seu trabalho de entendimento da estrutura dos ribossomos: as estruturas de fabricação de proteínas dentro das células. Ada Yonath esteve recentemente no Brasil para participar da IUPAC 2017 (46th World Chemistry Congress) e 40ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química.

Fonte: Jornal da USP

Saiba mais sobre os equipamentos para laboratório Marconi

Incubadora in Vitro para Teste de Digestibilidade/Digestões Enzimáticas
Incubadora in Vitro para Teste de Digestibilidade/Digestões Enzimáticas
Congresso Mundial de Ciência do Solo

Congresso Mundial de Ciência do Solo

A Marconi esteve presente na 21ª edição do Congresso Mundial de Ciência do Solo que aconteceu entre os dias 12 e 17 de agosto de 2018, no Rio de Janeiro, e teve como tema central “Soil Science: beyond food and fuel”.

O evento abordou temas de extrema relevância relacionados às principais funções do solo, tais como: “Como alimentar um planeta faminto? Como abastecer um planeta sem energia? Como saciar um planeta sedento? Como limpar um planeta poluído? Como alcançar um equilíbrio entre a proteção da biodiversidade e o manejo sustentável da terra para a produção agrícola?” e contou com palestrantes de alto nível do setor.

Atuante e líder no mercado de desenvolvimento de tecnologia e equipamentos de alta performance de laboratórios, a Marconi apresentou alguns produtos relevantes do seu portfólio, entre eles, o Sistema Multicanal de Respiração do Solo, equipamento multicanal para medir a respiração do solo em laboratório, ideal para análise de aplicação de tratamentos no solo e testes de toxicologia conforme ISO 142401.

Durante o evento os visitantes puderam conhecer outros equipamentos que também foram apresentados pela Marconi e que merecem destaque:

Sistema Portátil para Medir Respiração do Solo

Equipamento multicanal ara medir a respiração do solo em laboratório. Ideal para análise de aplicação de tratamentos no solo e testes de toxicologia conforme ISO 142401. Os dados fornecidos pelo EGA60 podem posteriormente ser utilizados para calcular o volume de CO2 liberado por unidade de massa de solo ao longo do tempo
Equipamento multicanal ara medir a respiração do solo em laboratório. Ideal para análise de aplicação de tratamentos no solo e testes de toxicologia conforme ISO 142401. Os dados fornecidos pelo EGA60 podem posteriormente ser utilizados para calcular o volume de CO2 liberado por unidade de massa de solo ao longo do tempo

Sistema para medições de CO2 no solo

Sistema para medições de CO2 no solo. O ACE é um sistema para monitoramento da variabilidade temporal do fluxo de CO2, sem necessidade de supervisão pelo operador.
Sistema para medições de CO2 no solo. O ACE é um sistema para monitoramento da variabilidade temporal do fluxo de CO2, sem necessidade de supervisão pelo operador.

Sensor de Umidade do Solo em Várias Profundidades

Sensor de Umidade do Solo em Várias Profundidades O Profile Probe modelo PR2 é uma maneira eficaz de medir o perfil de umidade do solo.
Sensor de Umidade do Solo em Várias Profundidades
O Profile Probe modelo PR2 é uma maneira eficaz de medir o perfil de umidade do solo.

Sensor de Umidade e Temperatura do Solo

Sensor de Umidade e Temperatura do Solo O ThetaProbe tipo ML3 mede simultaneamente a umidade e a temperatura do solo de maneira precisa, rápida e segura. Apresenta excelente estabilidade à temperatura e salinidade, tolerando temperaturas de até 70 ºC.
Sensor de Umidade e Temperatura do Solo
O ThetaProbe tipo ML3 mede simultaneamente a umidade e a temperatura do solo de maneira precisa, rápida e segura. Apresenta excelente estabilidade à temperatura e salinidade, tolerando temperaturas de até 70 ºC.

Sensor de Umidade, Condutividade e Temperatura do Solo.

Sensor de Umidade, Condutividade e Temperatura do Solo O WET-2 sensor mede 3 propriedades vitais do solo: conteúdo de água (%), condutividade da água (ECp) e temperatura.
Sensor de Umidade, Condutividade e Temperatura do Solo
O WET-2 sensor mede 3 propriedades vitais do solo: conteúdo de água (%), condutividade da água (ECp) e temperatura.

O evento que reuniu um grande número de cientistas e indústrias representou uma grande oportunidade para o conhecimento tecnológico e para a divulgação de novas tecnologias da área da Ciência do Solo.

A feira da América Latina dedicada a matérias-primas para indústria de beleza e cuidados pessoais.

Feira in-cosmetics Latin America 2018

A feira da América Latina dedicada a matérias-primas para indústria de beleza e cuidados pessoais.

A in-cosmetics Latin America oferece aos visitantes uma oportunidade exclusiva de não só tocar e testar produtos novíssimos, como também de desfrutar de um programa educativo que oferece abrangentes possibilidades de aprendizagem em três temas: Ciência e Tecnologia de CosméticosTendências Técnicas e de Marketing, e Regulamentações.

A feira reúne expositores internacionais de matérias-primas, fragrâncias, equipamentos de laboratório, testes e soluções regulamentares e fabricantes de cosméticos da América Latina e do resto do mundo.

Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos: um Setor em Transformação

O Workshop Técnico ITEHPEC está em sua 5ª edição e é uma realização da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), e conta com o apoio da in-cosmetics Latin America. A coordenação do Workshop é do ITEHPEC, área de Inovação e Tecnologia da associação.

Este ano, o tema em destaque é “Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos: um Setor em Transformação”. O Workshop ITEHPEC irá reunir diversos especialistas e pesquisadores para apresentar temas “Da Sensorialidade aos Cuidados Pessoais” e “Do Empreendedorismo aos novos Desafios”. Imperdível.

Technical Seminars na in-cosmetics Latin America 2018

Os Technical Seminars são conduzidos por fornecedores da indústria, que partilham todas as novidades do setor e falam sobre os seus conceitos mais inovadores.

Nestas palestras de 30minutos, os principais fornecedores de matérias-primas:

  • Partilham seu conhecimento profundo sobre os últimos desenvolvimentos em matérias-primas
  • Apresentam todas as evidências científicas dos estudos realizados sobre seus produtos
  • Partilham dicas exclusivas de como aproveitar ao máximo seus ingredientes e matérias-primas nas suas formulações e atender assim às demandas dos consumidores.

Marketing Trends na in-cosmetics Latin America

As palestras educativas gratuitas fornecem informações sobre a indústria, fatos, números, análises de mercado e dados de pesquisa.

Credenciamento:

https://reedincosmetics.circdata-solutions.co.uk/RFG/publish/ICLA18_pt/simplereg.aspx?_ga=2.84338969.1606559237.1534448220-1958739914.1534448220

Congresso da Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas

Congresso da Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas

4º Congresso da Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas

Para comemorar aos seus 15 anos de fundação, a Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas (ABCF) realizará seu 4º Congresso de 6 a 8 de setembro de 2018, no Centro Fecomercio de Eventos, em São Paulo.

O tema central será “Biological Drugs: From Technologies to Pharmaceutical Care”, que, segundo os organizadores, foi escolhido para incorporar os temas atuais das pesquisas em Ciências Farmacêuticas.

  • “Using pharmacometrics for optimizing drugs usage”,
  • “Hot topics in clinical laboratory sciences”,
  • “Biomaterials & Nanomedicine”,
  • “Spotlight in Clinical Pharmacy and Pharmaceutical Care”,
  • “From bench to bed in anti-inflammatory research”

são alguns desses temas que serão discutidos em simpósios e mesas-redondas.

Participarão do evento professores e pesquisadores do Brasil e exterior, tais como:

  • Adalberto Pessoa Junior (Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP),
  • Anamaria Aranha Camargo (Hospital Sírio-Libanês),
  • Dan Linetzky Waitzberg (Faculdade de Medicina da USP),
  • Ismael Dale Cotrim Guerreiro da Silva (Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo),
  • Paulo Arruda (Instituto de Biologia da Unicamp),
  • Alexander Alekseyenko (Medical University of South Carolina, EUA),
  • Christophe Stove (Ghent University, Bélgica),E
  • lizabeth Lange (Leiden Academic Centre for Drug Research, Holanda),
  • Monika Schaeffer-Korting (Karlsruhe Institute of Technology, Alemanha).

As inscrições podem ser feitas no site http://www.ivabcfcongress.com.br/registration.php do Congresso e custam entre R$ 250 e R$ 650 até o dia 18 de agosto. Depois dessa data, as inscrições pelo site poderão ser feitas até dia 30 de agosto e custarão entre R$ 300 e R$ 750.

O endereço do Centro Fecomercio de Eventos é rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista, São Paulo.

Mais informações: www.ivabcfcongress.com.br/index.php

1o. Simpósio Sobre Química Sustentável

1o. Simpósio Sobre Química Sustentável

Estão abertas as inscrições para o 1st Brazilian Symposium on Sustainable Chemistry (BSSC), que será realizado na cidade de São Pedro (SP), de 1° a 3 de outubro de 2018.

O evento conta com a organização do Centro de Excelência para Pesquisa em Química Sustentável (CERSusChem), sediado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e financiado por FAPESP e GlaxoSmithKline (GSK).

O BSSC abordará temas como síntese, catálise e ciências dos materiais, energia, produtos químicos a partir de recursos renováveis e engenharia verde, bem como educação em química verde e engenharia. Na programação, estão previstas palestras com pesquisadores do Brasil, Alemanha, Holanda, Reino Unido e Estados Unidos.

Haverá também sessões de pôsteres em que serão apresentados alguns dos mais recentes avanços alcançados por cientistas de renome internacional e que atuam na área.

A submissão dos trabalhos é exclusiva para apresentação em pôsteres e pode ser feita até o dia 31 de julho. O local de realização será o Hotel Fazenda Fonte Colina Verde, na rua Veríssimo Prado, 1500, Centro, São Pedro, SP.

Mais informações: https://bssc.faiufscar.com/

Contribuição das Mulheres Para o Avanço da Ciência

Contribuição das Mulheres Para o Avanço da Ciência

Mulheres, em geral, ainda são minoria nas áreas de Engenharia e Física, por exemplo, publicam menos que os homens e têm menor mobilidade internacional. Começam, no entanto, a ganhar protagonismo cada vez maior entre inventores listados em pedidos de patente: eram 10% em 2000, passaram para 14% em 2015.

O Brasil é um dos países onde mais cresce a participação feminina na ciência. As mulheres representam cerca de 40% dos pesquisadores no país, notadamente em medicina, bioquímica, genética e biologia molecular, de acordo com o levantamento Gender in the Global Research Landscape, realizado pela Elsevier em 11 países e a União Europeia, publicado em 2017.

A maior presença e as contribuições das mulheres para o avanço da pesquisa científica e tecnológica – e os problemas que elas ainda enfrentam para ingressar num mundo que, até recentemente, era eminentemente masculino –, será o tema da próxima edição do Ciência Aberta, programa de TV produzido pela FAPESP em parceria com o jornal Folha de S.Paulo. O programa, que terá como tema “Mulheres na Ciência”, será exibido ao vivo no dia 1º de agosto, a partir das 15h.

Participarão dos debates a socióloga Alice Rangel de Paiva Abreu, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e diretora do GenderInSITE (Gender in science, innovation, technology and engineering); a física Márcia Barbosa, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ganhadora do Prêmio L´Oreal e Unesco de Mulheres nas Ciências – Físicas e do Prêmio Claudia em ciência, ambos em 2013; e a química Vanderlan Bolzani, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e ganhadora do prêmio Distinguished Women in Science Chemistry and Chemical Engineering, American Chemical Society (USA) e International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC).

Na pauta, temas como o cenário da participação feminina na ciência brasileira, as estratégias e políticas de promoção da inclusão, da diversidade e da equidade na academia, os impactos da maternidade na carreira científica, entre outros. A mediação será da jornalista Sabine Righeti.

Realizado mensalmente no auditório da FAPESP, o programa é exibido ao vivo pelo site da FAPESP (www.fapesp.br), pela página da Agência FAPESP no Facebook (www.facebook.com/agfapesp) e no YouTube (www.youtube.com/user/fapespagencia) e pelo site da TV Folha (www1.folha.uol.com.br/tv).

O programa é transmitido do auditório da FAPESP, que recebe estudantes como convidados. Eles podem participar do programa enviando perguntas aos pesquisadores convidados. Durante o programa, perguntas do público externo também são recebidas pela página da Agência FAPESP no Facebook (www.facebook.com/agfapesp).

fonte: http://www.fapesp.br/ciencia-aberta/ciencia-aberta-discute-a-contribuicao-das-mulheres-para-o-avanco-da-ciencia/12

Estufa MA 1415/GM942/7GAV é uma estufa de circulação forçada sob medida para atuar com segurança e qualidade na linha da Chevrolet com precisão e adequadas a NR 10 e 12 é totalmente autônoma com suas dimensões filtradas para o perfil da planta de trabalho. Ela atua com grande desempenho para atender a alta demanda da linha de montagem Industria Automobilística, com ergonomia e designe atrativo.

Marconi Desenvolve Para Industria Automobilística Estufa de Circulação Forçada

Marconi desenvolve Estufa sob medida para Industria Automobilística. Estufa de circulação forçada de produção para manter os decalques adesivos dos carros em temperatura constante.

Você sabia que cada etapa na montagem de um carro tem muita importância para a qualidade do equipamento? Porém, não sabemos quão específicas são as etapas em cada montadora de automóveis.

Para manter o alto padrão de qualidade, a Industria Automobilística vem investindo fortemente em boas práticas. E, para isso, conta com o auxílio da Marconi no desenvolvimento de equipamentos inovadores, aprimorando o processo de fabricação do carro.

Como surgiu a parceria Marconi e a Industria Automobilística?

A Marconi está no mercado há quase 40 anos, com know-how para perfilar equipamentos de laboratórios. Com a confiabilidade da Industria Automobilística, criamos uma estufa com circulação forçada de produção para manter os decalques adesivos dos carros em temperatura constante. Aliado à automação diligenciada acompanhando a tecnologia aprimorada da marca.

A estufa MA 1415/GM942/7GAV é uma estufa de circulação forçada sob medida para atuar com segurança e qualidade na linha da Chevrolet com precisão e adequadas a NR 10 e 12 é totalmente autônoma com suas dimensões filtradas para o perfil da planta de trabalho. Ela atua com grande desempenho para atender a alta demanda da linha de montagem Chevrolet, com ergonomia e designe atrativo.

A estufa MA 1415/GM942/7GAV é uma estufa de circulação forçada sob medida para atuar com segurança e qualidade na linha com precisão e adequadas a NR 10 e 12 é totalmente autônoma com suas dimensões filtradas para o perfil da planta de trabalho. Ela atua com grande desempenho para atender a alta demanda da linha de montagem, com ergonomia e design atrativo.

Essa Estufa possui fechos eletromagnéticos, as gavetas são liberadas de acordo com a lógica configurada no sistema, para o tempo de montagem de cada adesivo. Mantem a temperatura constante sem qualquer intervenção externa, ao mesmo tempo que preserva os decalques e adesivos e suas propriedades físicas e químicas.

comenta Rodolfo Tricta Pavan, Coordenador de Qualidade da Marconi.

Quer saber mais? Acesse marconi.com.br/estufas

Congresso da Sociedade Brasileira de Biologia Celular

Congresso da Sociedade Brasileira de Biologia Celular

Em celebração aos seus 40 anos, a Sociedade Brasileira de Biologia Celular (SBBC) realizará o XIX Congresso SBBC de 18 a 21 de julho de 2018 no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo.

O programa científico irá abranger diferentes aspectos e as descobertas mais recentes em Biologia Celular e conectá-los a abordagens translacionais em níveis multidisciplinares. Haverá apresentação de diversos simpósios, com temas como:

“Cellular microenvironments”

“Regenerative medicine”

“Cell biology neuroimmune interactions”

“Extracellular matrix”

“Cellular and molecular mechanisms of tumor progression”

“Chromatin remodeling and DNA repair”

“DNA damage, epigenetics, lncRNA & Cancer”

entre outros.

O Congresso terá a participação de professores e pesquisadores brasileiros e estrangeiros, entre eles Ana Marisa Chudzinski-Tavassi (Instituto Butantan), Anselmo Sigari Moriscot (Instituto de Ciências Biomédicas – ICB – da USP), Emer Suavinho Ferro(ICB-USP), Glaucia Maria Machado Santelli (ICB-USP), Helena Bonciani Nader (Unifesp), Indira Mysorekar (Washington University School of Medicine, EUA), Jaime Grutzendler (Yale School of Medicine, EUA), Leonid Peshkin (Harvard Medical School, EUA) e Shankar Srinivas (University of Oxford, Inglaterra).

A comemoração dos 40 anos da SBBC contará ainda com outras atividades, como a exposição “Macrocélula- Catavento Cultura”, de 3 de julho a 2 de setembro de 2018, no Museu Catavento (av. Mercúrio, s/n, Brás, São Paulo). Outra atividade é o Elevador Talk uma competição de vídeo-selfie em que o participante explica de forma dinâmica a sua pesquisa. O vídeo é só da pessoa explicando o projeto, sem auxílio de imagens ou qualquer outra complementação visual. A premiação da competição será no Congresso da SBBC 2018. Mais detalhes pelo site do evento.

As inscrições podem ser feitas até dia 9 de julho, pelo site do Congresso, e custam entre R$ 265 e R$ 715. O endereço do Hotel Maksoud Plaza é al. Campinas, 150, Jardim Paulista, São Paulo.

Workshop Tools and Platforms for Phenotypic Drug Discovery

Workshop Tools and Platforms for Phenotypic Drug Discovery

O evento é promovido pelo Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, em parceria com a Drugs for Neglected Diseases Initiative.

O workshop abordará tendências tecnológicas na descoberta de fármacos, como edição de genomas, imageamento por microscopia de alta resolução, big data e aplicações nos estudos sobre doenças infecciosas, como as causadas por vírus emergentes. Estudos na área de doenças crônicas não comunicáveis, como doenças neurodegenerativas e oncologia, também serão temas de discussão.

Estão confirmados Musa Mhlanga (professor da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, e pesquisador do projeto The Human Cell Atlas), Eric Chatelain (coordenador de descoberta de fármacos do DNDi, na Suíça), Gilles Courtemanche (diretor do Programa Antimicrobianos da Bioaster, na França), Paolo Zanotto (professor no ICB-USP) e Helder Nakaya (professor na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP).

No dia 26 de junho, o evento ocorrerá das 8 às 17 horas e a expectativa é atrair cerca de 140 participantes entre pós-graduandos, professores universitários, pós-doutorandos e pesquisadores de instituições públicas e privadas.

Todas as palestras serão em inglês, sem tradução simultânea, e serão realizadas no auditório do Instituto de Estudos Avançados da USP, localizado na rua da Praça do Relógio, 109, Cidade Universitária, São Paulo.

No dia 27, o evento ocorrerá das 8 horas às 12h30, no auditório do Centro de Facilidade para a Pesquisa da USP, localizado na av. Professor Lineu Prestes, 1730, edifício ICB IV, Cidade Universitária.

A inscrição é gratuita e deve ser realizada por meio de formulário. A confirmação de inscrição será comunicada pelo Comitê Organizador até o dia 22 de junho, por e-mail.

Mais informações: https://bit.ly/2LVZM9m, pelo e-mail juduarte@icb.usp.br ou pelo telefone (11) 3091-0874.

Max Planck Society

Sociedade Max Planck e FAPESP Lançam Chamada de Propostas

Sociedade Max Planck para o Avanço da Ciência (MPG), da Alemanha, e a FAPESP, anunciam a segunda chamada de propostas no âmbito do acordo de cooperação que mantêm entre si.

Jovens pesquisadores de qualquer nacionalidade, altamente qualificados e com ao menos dois anos de experiência pós-doutoral (anterior ou em andamento) em grupos de pesquisa internacionalmente competitivos fora do Brasil são convidados a submeter propostas para o estabelecimento de grupos de pesquisa independentes associados a universidades ou institutos de pesquisa do Estado de São Paulo, em forte colaboração com pesquisadores vinculados a um dos 84 Institutos Max Planck.

Os candidatos à posição de Pesquisador Responsável (PI), com título de Líder de Max Planck Tandem Group (MPTGL) – Jovem Pesquisador, estarão em estreita colaboração científica com um Instituto Max Planck, que fornecerá aconselhamento científico, treinamento e acesso a instalações.

A chamada receberá propostas em “Astronomia, Química, Física, Geociências, Matemática, Ciências da Computação e Engenharia”, “Ciências da Vida e Medicina” e “Artes e Ciências Humanas, Sociais e Cognitivas”.

As submissões devem seguir as normas do Programa Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes (www.fapesp.br/4521). Exceções estão especificadas no texto da chamada.

O prazo para envio de propostas vai até o dia 19 de setembro de 2018, por meio do SAGe.

A chamada está publicada em: www.fapesp.br/en/11812.